quinta-feira, 5 de maio de 2011

FRIA SIMETRIA

O mais próximo que consigo de escrever um poema. Ah, não me cobrem rimas ou métrica!!

 

Fria Simetria

Um frio crescente que me envolve
Como em um abraço cativante
Fino acalento dissecado
Neste perpétuo e indecifrável jardim
Finjo correr por entre as sombras
Quando tomado de súbita exaustão

E em elevada eloquência
Minto para mim mesmo
E, afirmando crer no amanhã
Cruzo a divisória perene
A estreita linha entre aqui e ali
Em um divagar da vontade

Arrebatado por maravilhas inconscientes
Pequenos lampejos de luz branca
Em meio ao escuro e sombrio além
Onde muros altos me cercam
Tijolos empilhados por vontades alquebradas
Sede e sonhos pisados
Sepultados ainda em vida
Sufocados, com ternura
Por carinhos distorcidos e entrecortados
De dor e prazer
Solidão e aventura

Eu e você
A simetria perdida
Não mais equilibrada
Expoente único de um mesmo ramo
Tão inocente, quanto pervertido
Dolorido, como iluminado

Massa disforme global
Perpetua espaço e não sangra o tempo
Transcende a imaginação
Promove o inocente
Cria a culpa
Satisfaz a carência
Traz medo e opressão
Ao mesmo tempo em que afaga e beija
Dois que não são mais um

Uma simetria quebrada
A decisão que se finda
Deixa marcada
O rumo da vida
A direção da morte
A contramão do sonho
O infindável erguer de cabeças
O piscar de olhos
A ternura do olhar
A mancha da indecisão
Que se resume, ao final
Às costas viradas
Perdidas, partidas
Passos que se afastam
Que tropeçam
No absoluto que nos cerca
Dessa inefável e inacabada
Perversa e intolerante
Fria simetria!

2 comentários:

  1. Querido ficou muito bom mesmo adorei heinmm...parabens

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Raven. Legal que você tenha gostado.

    ResponderExcluir

Nelson Magrini por Nelson Magrini:

Nelson Magrini é Engenheiro Mecânico, estudioso e pesquisador em Física, com ênfase em Mecânica Quântica e Cosmologia. Escritor, professor e consultor em Gestão
Empresarial e Cadeira Logística, além de Agente Literário, com serviços de Revisão Ortográfica e Gramatical, Preparação de texto (Copy Desk), Leitura Crítica e outros.


É autor de CEIFADORES – Anjo a face do mal II, ANJO A Face do Mal e Relâmpagos de Sangue (Novo Século Editora), de Os Guardiões do Tempo (Giz Editorial) e de ter participado das coletâneas Amor Vampiro, com o conto Isabella (Giz Editorial), e Anjos Rebeldes, com o conto Em Nome da Fé (Universo Editorial). Foi elaborador e colaborador do Fontes da Ficção.

nelson_magrini@yahoo.com.br